sábado, 31 de dezembro de 2016

Mensagem de fim de ano (comercial)





CARAVANSERAI

Music and lyric: Loreena McKennitt

This glancing life is like a morning star
A setting sun, or rolling waves at sea
A gentle breeze or lightning in a storm
A dancing dream of all eternity

The sand was shimmering in the morning light
And dancing off the dunes so far away
The night held music so sweet, so long
And there we lay until the break of day

We woke that morning at the onward call
Our camels bridled up, our howdahs full
The sun was rising in the eastern sky
Just as we set out to the desert’s cry

Calling, yearning, pulling, home to you

The tents grew smaller as we rode away
On earth that tells of many passing days
The months of peace and all the years of war
The lives of love and all the lives of fears

Calling, yearning, pulling, home to you

We crossed the river beds all etched in stone
And up the mighty mountains ever known
Beyond the valleys in the searing heat
Until we reached the caravanserai

Calling, yearning, pulling, home to you
Calling, yearning, pulling, home to you

What is this life that pulls me far away
What is that home where we cannot reside
What is that quest that pulls me onward
My heart is full when you are by my side

Calling, yearning, pulling, home to you
Calling, yearning, pulling, home to you


CARAVANA
 

Esta vida cintilante é como uma estrela da manhã
Um por do sol, ou as rolantes ondas do mar
Uma gentil brisa ou brilhando em uma tempestade
Um sonho dançante por toda a eternidade

A areia estava brilhando na iluminada manhã
E dançando abaixo das distantes dunas
A noite mantinha uma musica tão doce, tão longa
E lá nós descansamos até o dia raiar

Acordamos-nos aquela manhã ao chamado longínquo
Nossos camelos esperavam de pé, nossas bolsas de viagem cheias
O sol estava nascendo no céu oriental
Justamente a mediada que nos mostrávamos ao choro do deserto

Chamando, contando, arrancando você de casa

As tendas tornaram-se pequenas a medida que cavalgávamos pra longe
Na terra que contava de muitos dias passageiros
Os meses de paz e tantos anos de guerra,
As vidas de amor e tantas vidas de medo

Chamando, contando, arrancando você de casa

Cruzamos o leito de pedras do rio
E sobre as imponentes e tão conhecidas montanhas
Mais longe do que o vale, no árido calor
Até alcançarmos a Caravana

Que vida é esta que me empurra para tão longe
Que lar é este em que não posso residir
Que busca é esta que me empurra pra tão longe
Meu coração é completo quando você está ao meu lado

Translater: Diego Nonato*

Evoé! Feliz 2017!

terça-feira, 22 de março de 2016

Novo ano astrológico, equinócio e bruxaria





Não sou astróloga, mas sou uma bruxa, e assim me reconhecendo, trago comigo uma ancestralidade que ainda se encanta e se move com base nos ciclos lunares e as transições planetárias. Então, como não buscar mais informações sobre as influências astrológicas em nossa vida?

Influências da lua

Além de agir sobre as marés, regrar o plantio e também os ciclos femininos, a lua influencia nossa psiquê, a forma como enxergamos o mundo e a nós mesmos. Não é à toa que não iniciamos novos projetos na lua minguante ou finalizamos projetos na lua nova. Existe todo um aspecto energético interligado.

Trânsitos planetários

Os planetas evoluem em torno do Sol em tempos diferentes. Isso depende de uma série de fatores que a física explica. A Lua, por exemplo, transita um signo inteiro de 30o em dois dias. Já Plutão, o planeta mais longínquo do sistema solar, chega a demorar anos em um mesmo signo.
É  com base nos trânsitos planetários que são escolhidos os dias mais favoráveis para empreender esta ou aquela atividade e, no caso de quem está na Tradição, os feitiços e sortilégio mais adequados para o período.



Lua nos signos

Associando as influências lunares com a sua trajetória pelos signos, temos uma excelente base para estudo e compreensão de nós mesmos, das nossas ações e reações, e principalmente nossa forma de ver o mundo e como transformá-la de acordo com a nossa vontade.
Assim, me auxilio de amplo material divulgado na rede com breves e objetivos enfoques para lançar luzes ao tema:

Lua em Áries
Dias cheios de entusiasmo e vitalidade, energia sexual e competitividade.
Momento de coragem e iniciativas.
Favorável para iniciar projetos, principalmente se envolverem algum esforço físico. Propício para atividades que lidem com máquinas, motores, ferro e fogo. Como a energia está em abundância as pessoas se tornam competitivas e autoconfiantes.

Lua em Touro
Fase em que as atividades ligadas às finanças e negócios de modo geral tendem a dar mais resultados positivos.
Época para desfrutar os prazeres físicos!
A sensualidade se torna mais evidenciada e os romances se tornam mais íntimos.
Período em que tudo tende a ser mais lento.
Os assuntos que exijam força, paciência, determinação, confiabilidade e durabilidade estão favorecidos. 

Lua em Gêmeos
Dias de maior agitação no ar, necessidade de conversar, trocar idéias, nada de muito profundo… Ficamos mais curiosos, mentalmente inquietos, queremos informações…
Qualquer atividade intelectual será favorecida. É um período extremamente mental e os assuntos que envolvam emoção tendem a resultados desfavoráveis.

Lua em Câncer
Período em que a emotividade e a sensibilidade ficam em destaque.
Uma certa melancolia e sentimentalismo toma conta das pessoas, que podem ficar instáveis.
Dias propícios para lidar com assuntos pessoais.
Quando a Lua está em signo de água é uma época maravilhosa para ficar em sintonia com os sentimentos e o inconsciente.

Lua em Leão
Período de muita extroversão e ânimo, excelente para passeios, diversões, festas e comemorações.
A tendência à dramaticidade fica evidente, e os egos ficam inflamados, sendo necessário ter atenção para lidar com as pessoas.
Os assuntos que requeiram tomada de decisões, que envolvam riscos e precisem de improvisação e criatividade são beneficiados pela Lua em leão.

Lua em Virgem
Dias onde o foco será a organização de nossa rotina, seja no trabalho , em casa ou cuidando da nossa saúde.
Período apropriado para definir e analisar detalhes de projetos, trabalhos e ideias elaborados anteriormente. Perfeito para resolver pendências acumuladas.
Com a Lua em Virgem surge a vontade de verificar a qualidade do nosso trabalho e ver o que pode ser melhorado ou aprimorado. Dias onde a tendência a fazer críticas e exigir a perfeição pode levar as pessoas a se irritar e guardar mágoas.

Lua em Libra 
Período favorável a todos os assuntos que exijam cooperação e trabalhos em parceria, é hora de chegar a um equilíbrio nas relações mais próximas.
A diplomacia é bastante evidenciada e as mediações, contratos e acordos tendem a ser realizados mais facilmente.
As atividades que envolvam conciliação, ações em conjunto, tratados de paz e fusões, bem como assuntos que envolvam a arte, a beleza, a estética e a moda tendem a ter ótimos resultados.

Lua em Escorpião
Dias onde nossas emoções podem se tornar extremadas.
Escorpião possui uma natureza bastante intensa, profunda que favorece trabalhos, tarefas ou estudos que necessitem concentração, pesquisa e análise.
Lua favorável a atividades onde seja preciso coragem e determinação para recomeçar algo.
A sensualidade pode dominar o ambiente. Assuntos que envolvam misticismo, ocultismo, magia e parapsicologia são favorecidos por esta posição.


Lua em Sagitário
Sagitário é o signo do otimismo!
Com a Lua em Sagitário, ficamos mais positivos e alegres.
Período de muita expansividade, animação e entusiasmo.
As questões educacionais e filosóficas desenvolvem-se mais facilmente.

Lua em Capricórnio
Período indicado para planejamento profissional e estabelecimento de metas a médio e longo prazo. Atividades que exijam disciplina, responsabilidade e segurança são favorecidos.
Podemos aproveitar para fazermos planos mais ambiciosos porém realistas. Organizar gavetas, armários, etc, será uma boa pedida. A influência de Capricórnio é ótima para se discernir o que é supérfluo e sem serventia prática do que é necessário e útil. 

Lua em Aquário
Ideal para encontros de grupos de estudo e trabalhos que exijam cooperação mútua.
Período ideal para trocas de idéias e informações com amigos e grupos de afinidade.
Rebeldia e revolução são a marca deste período. A liberdade é o foco principal.
Ficamos mais agitados e queremos independência, bom para lançar novidades e coisas modernas e diferentes, fora do pré-estabelecido. Fica mais difícil de se aceitar regras impostas e exigências.

Lua em Peixes
A necessidade de crer em Algo maior, de ter uma Fé, faz com que as pessoas busquem por suas crenças.
O período é mais contemplativo e a imaginação fica acentuada. Sonhamos muito e damos maior importância aos sonhos.
Excelente para a inspiração, a criatividade e meditação. Emoções e sentimentos se tornam mais evidentes.
Os trabalhos ligados à metafísica e ao sobrenatural e com estados alterados de consciência serão beneficiados.

A força dos elementos em cada signo:

Signos de Fogo - Áries, Leão e Sagitário.
Signos de Terra - Touro, Virgem e Capricórnio.
Signos de Ar - Gêmeos, Libra e Aquário.
Signos de Água - Câncer, Escorpião e Peixes.


O ano novo astrológico

Na Astrologia, o ano novo não começa tradicionalmente no dia 1º de janeiro. A data é comemorada quando o Sol ingressa no signo de Áries, no dia 20 de março de 2016, dando início ao chamado "Ano Novo Astrológico". 
Áries, é mais do que apenas o signo de quem nasce entre 20 de março e 20 de abril. Áries, assim como todos os signos zodiacais, é um princípio existente em toda a natureza e, por conseguinte, em todos nós. 
Segundo Alexey Dodsworth, no artigo Áries e a explosão da vida:

Quando começamos algo novo, principalmente quando este "algo novo" é uma coisa arriscada e totalmente diferente de tudo aquilo que já experimentamos, estamos vivendo um pouco das qualidades atribuídas ao signo de Áries. Uma pessoa que possui tais qualidades mais marcantes em seu mapa (os nascidos com o Sol, o ascendente, a Lua ou Marte em Áries, por exemplo), passa a vida num eterno "começar de novo", não tendo medo de se jogar em novas direções. Coragem, portanto, é uma das qualidades mais poderosas em Áries e, para ter coragem, é preciso sempre ter um pouco de ingenuidade, outro traço característico do signo. Todo ser humano possui, em maior ou menor grau, um lado que deseja a aventura, que almeja o novo, o risco. Os tipos marcados em seus mapas por uma forte qualidade ariana, entretanto, possuem este desejo de aventura, novidade e risco em graus superlativos, muito mais intensos do que o normal.

Bom, e qual a importância do equinócio de outono fechar exatamente com o início do novo ano astrológico?

Mas vale lembrar que a ocasião também marca o início do Equinócio - que ocorre no primeiro dia da primavera no hemisfério norte, bem como no primeiro dia de outono no hemisfério sul. Nesta data, os dias e as noites têm exatamente a mesma duração. Astronomicamente, isto ocorre quando o Sol cruza a linha do equador, ficando exatamente na metade entre o hemisfério sul e norte.

O que temos, portanto, é o equilíbrio, e a clareza ativada pela perspicácia ariana, de conseguir observar as conquistas e os erros do passado, honrar a ancestralidade e ainda projetar as ações a serem concretizadas durante o novo ano.

O Equinócio de Outono assinala o final de um ciclo e o começo de outro... momento de olhar para trás, descobrir quais foram os erros e os acertos, e planejar o futuro.

Corresponde, ainda, a Mabon, que representa a segunda festa da colheita (após Lammas e seguida de Samhain), momento de honrar os ancestrais e agradecer pelos frutos colhidos e bênçãos alcançadas. Faz parte da tradição fazer uma cornucópia, decorada com símbolos de prosperidade e colheita, em especial trigo, milho e frutas. O objetivo é atrair benefícios para nossas vidas, agradecendo aos deuses pelas bênçãos recebidas.


Mas o ano novo das bruxas não é o mesmo novo ano astrológico?

Sim, e não!

Tradicionalmente, comemoramos um novo ano bruxesco a partir de Samhain (31 abril-1 de maio no hemisfério sul), muito pela questão de egrégora planetária, na qual os países do hemisfério norte comemoram a ancestralidade, honrando as antigas feiticeiras. Os véus tornam-se tênues (aqui temos o dia dos mortos, o que justifica muitos bruxos optarem por “rodar” pelo hemisfério norte), e temos a oportunidade de uma profunda conexão com nossa ancestralidade.

Mas não parece lógico deixarmos a energia de Áries de lado, porque o “nosso” ano novo só começa em maio... 

E eis que brilha o Sol


No dia 20 de Março de 2016, por volta da 1h30, o Sol começa sua caminhada através do signo de Áries inaugurando um novo Ano Astral. 
Aqui, compartilho excelente, simples e objetivo texto publicado por Eunice Ferrari (Sol é o regente de 2016):

Acima de qualquer descrição, o Sol tem a ver com a nossa identidade, com o nosso lado masculino, realizador, com aquilo que nos tornaremos em nossa jornada e o caminho que trilharemos nesta vida para chegarmos no lugar designado pelo nosso destino.
O Sol, na astrologia, é progressivo e dinâmico, pois ele se desenvolve durante toda nossa existência. Ele tem a ver com a nossa essência, com o que verdadeiramente somos.
Portanto, 2016, será um ano em que estaremos mais preocupados em nos tornarmos aquilo que somos, em buscar dentro de nós mesmos, nossa essência, nossa missão neste Planeta. O Sol é a nossa fonte de energia. Sem ele, sucumbiríamos.
Um ano solar, será um ano iluminado, cheio de vitalidade e nossa energia vital estará acima da média. Será um ano de produtividade em que caminharemos na direção dos nossos sonhos. O herói é simbolizado pelo Sol, portanto, caminharemos na busca obsessiva pela nossa realização pessoal e espiritual.
Podemos esperar por um ano de crescimento, expansão, apesar de todas as dificuldades que nós, habitantes do planeta, enfrentamos. A Luz Maior nos guiará e este, deve ser um ano que devemos dar espaço e voz à nossa intuição. Nossa identidade, o que realmente somos, estará mais forte e intensa, pois estaremos mais confiantes, mas mais egoístas também. Estaremos em busca do nosso poder pessoal, de novas realizações e estaremos mais capacitados para atingirmos nossas metas, pois nossa auto confiança, sentido de honra e auto expressão estarão bastante intensos dentro de nós. Teremos força e determinação para lutarmos bravamente por tudo o que desejarmos.
O Sol é regente de Leão, portanto, os leoninos e seus irmãos de fogo, Áries e Sagitário, serão os mais beneficiados durante todo ano astral.
Teremos a oportunidade de desenvolvermos em nós, as características desse signo que são: determinação, nobreza, dignidade, lealdade, exuberância e, principalmente, a motivação, o otimismo e a alegria.
Devemos tomar muito cuidado com o excesso de egoísmo e com a tendência a nos tornarmos infantis, na busca de aplausos e reconhecimento. Será um ano em que estaremos todos mais dispostos a tornar tangíveis nossos sonhos.
Leão rege o coração, portanto, estaremos todos mais apaixonados e dispostos a nos relacionar com amor e prazer. A consciência humana é regido pelo nosso deus solar e por isso, 2016 promete ser um ano de encontros, especialmente o encontro consigo mesmo.
Um ano regido pelo Sol representa o início de um novo ciclo, portanto, os inícios estarão protegidos pelo nosso deus.
Teremos todos, durante 2016, as chances e oportunidades necessárias para a abertura de nosso coração, para darmos e recebermos amor, para nos relacionarmos a partir da entrega sincera, uns com os outros. Estaremos mais amorosos e por esse motivo, devemos estar conscientes da importância deste ano, para o nosso desenvolvimento pessoal e espiritual, para a evolução de nossa alma, no caminho do crescimento para a entrada da Nova Era que se aproxima.

NFT

Texto elaborado para o Fogo de Conselho do dia 19/03/2016.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Ritual de Fogueira - 06/12/2014






Convite para ritual de fogueira, a se realizar no dia 06/12/2014, no Sítio do Jacé, em Viamão.

Valor: R$ 35,00

Usar vestimenta preta.
Trazer um prato doce ou salgado para compartilhar.
Vamos fazer um "amigo oculto". Para quem quiser participar, trazer um presente mágico, no valor em torno de R$ 15,00.

Contatos:

Mestre Therion: 93787757
Mestre Fênix: 98061374
Mestra Néftis: 99049294

Evoé!

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Astrologia - a grande aliada da Magia



Dentro de uma ordem iniciática, além das iniciações, há sempre o incentivo para que o buscador (aquele que procura o conhecimento da magia) tenha o domínio de outras ferramentas - o conhecimento de estruturas auxiliares - que possam lhe propiciar uma dimensão apropriada do universo mágicko que lhe cerca, bem como auxiliar nas suas atividades de magia.

Assim são os oráculos (tarot, runas, i-Ching), o uso de pêndulos, cristais e ervas, as correspondências mágickas (vide Clavícula de Salomão) e também a astrologia.


A Astrologia (do grego astron, "astros", "estrelas", "corpos celestes", e logos, "palavra", "estudo") é  a ciência que investiga a ação dos corpos celestes sobre os objetos animados e inanimados e a reação destes a essa influência. Embora não reconhecida como ciência, assim vamos tratá-la neste post, sem esquecer ainda de sua utilização como oráculo.

A astrologia e o seu uso em todos os aspectos remonta às antigas civilizações, e, juntamente com a astronomia, era utilizada não somente para fins mágickos mas também - e principalmente - para atividades do cotidiano.

Os registros mais antigos sugerem que a Astrologia surgiu no terceiro milênio AC. Ela teve um importante papel na formação das culturas, e sua influência é encontrada na Astronomia antiga, nos Vedas, na Bíblia e em várias disciplinas através da história. De fato, até a Era Moderna, Astrologia e astronomia eram indistinguíveis. A Astronomia começou a divergir gradualmente da Astrologia desde o tempo de Ptolomeu, e essa separação culminou no século XVIII com a remoção oficial da Astrologia do meio universitário.

Alguns astrólogos definem a Astrologia como uma linguagem simbólica, uma forma de arte, ou uma forma de vidência, enquanto outros definem como ciência social e humana.

É importante esclarecer que não estamos falando de horóscopo publicado em periódicos ou de previsões diárias, as quais - respeitando que acredita nelas (afinal, damos poder àquilo que acreditamos) - não são dotadas de um criterioso estudo individualizado, o que gera dissonâncias sensíveis, mas da astrologia como conhecimento dos astros e sua influência em nossas vidas e ao nosso redor.

Assim, conhecer - nem que seja os aspectos básicos de cada planeta e as influências zodiacais - nos amplia o leque de possibilidades e, principalmente, das escolhas que podemos fazer em nossas vidas.

Voltado à prática mágicka, a astrologia nos dá, além dos dias propícios para a realização de magias e encantamentos, também como utilizar a força dos astros para impulsionar o nosso intento.

Assim, de uma forma básica, se queremos fazer um encantamento para o amor, é importante escolher o dia de Vênus (sexta-feira), especialmente se a lua estiver sob o signo de Leão, que é o signo da beleza, da sensualidade e do amor afetivo (diferente do amor etéreo de Peixes, por exemplo).

Para tanto, basta acompanhar as mudanças da lua ou adquirir um desses calendários que já possuem essas informações.

É claro que o planejamento é fundamental para tanto, pois conjunções planetárias nem sempre voltam a acontecer.

Mas como os planetas influenciam em nossa vida?

SOL - Rege o signo do Leão. É o astro da vida, dos nascimentos. Também é o astro do ego, do poder, orgulho e desabrochamento. Mostra as qualidades de liderança e sucesso. Representa o princípio masculino, o pai, o marido, os homens em geral. Rege a saúde, os princípios vitais. O seu dia é domingo (sunday, sonntag, em inglês e alemão, respectivamente, querem dizer dia do sol).

LUA - Rege o signo de Câncer. Trabalha a sensibilidade e a intuição, bem como influi sobre a popularidade. É a parte mais íntima do eu. Representa o feminino e os ciclos, as reações instintivas. O dia da lua é segunda-feira (monday, montag, lunes em espanhol e lundi em francês).


MERCÚRIO - Rege os signos de Gêmeos e Virgem. Por ser o mensageiro dos deuses do Olimpo, refere-se às viagens, comunicação e transmissão escrita. Planeta da inteligência, adaptabilidade e sociabilidade. Seu dia é quarta-feira (miércoles e mercredi em espanhol e francês, respectivamente).

VÊNUS - Rege os signos de Touro e Libra. Deusa do amor, da beleza e das artes, representa a parte feminina de cada indivíduo. Influencia na vida afetiva, no casamento, uniões e associações. É o planeta da beleza e da sensualidade. Seu dia é sexta-feira (viernes e vendredi em espanhol e francês, respectivamente).

MARTE - Rege os signos de Áries e Escorpião. Deus da guerra, simboliza  a energia, a ação concreta, as emoções explosivas. Lida com a natureza animal, os desejos e as energias sexuais. Violência e abuso de autoridade também marcam a sua passagem. Seu dia é terça-feira (martes e mardi em espanhol e francês, respectivamente).

JÚPITER - Rege o signo de Sagitário (e secundariamente, o de Peixes). Sua influência está nas leis e na religião. Planeta da autoridade, das honras e do êxito social. Júpiter é o juiz, o jurista e o protetor. O dia de Júpiter é quinta-feira (jueves e jeudi em espanhol e francês, respectivamente).

SATURNO - Rege o signo de Capricórnio. Deus do Tempo, representa a paciência, a prudência e as mudanças necessárias. Seu dia é sábado (saturday, em inglês).

Os demais planetas de descoberta relativamente recente são apelidados de "transaturninos", pois sua órbita encontra-se além de Saturno. São eles Urano, Netuno e Plutão.

URANO - Rege o signo de Aquário. É o planeta de todas as mudanças. É associado ao progresso, às invenções e às ciências modernas. Traz independência, espírito de aventura e originalidade. O ocultismo e a astrologia colocam-se sob os auspícios de Urano.

NETUNO - Rege o signo de Peixes. Deus dos oceanos, simboliza o que é vago, impreciso. Desenvolve a intuição e a imaginação, o misticismo e a paranormalidade. Pode produzir gênios ou perversos. Drogas e venenos encontram-se sob sua autoridade.

PLUTÃO - Rege o signo de Escorpião. Assinala as metamorfoses profundas e representa as forças psíquicas, misteriosas, violentas. Trata-se de um fator de destruição e de possível regeneração. Na magia, trabalhamos com plutão para o desenvolvimento da força mental para a consecução das operações mágicas.


E como tirar o melhor dos signos para nossas operações mágickas?

ÁRIES - Ação, liderança, impulsividade.

TOURO - Perseverança e afetividade.

GÊMEOS - Inteligência, versatilidade e comunicação.

CÂNCER - Sensibilidade e poder de imaginação.

LEÃO - Poder, energia e generosidade.

VIRGEM - Caráter metódico e ordenado.

LIBRA - Sensibilidade, senso de justiça e refinamento.

ESCORPIÃO - Tenacidade e sensualidade.

SAGITÁRIO - Otimismo e boa vontade.

CAPRICÓRNIO - Caráter laborioso, reflexivo e responsável.

AQUÁRIO - Caráter original e independente.

PEIXES - Piedade e intuição.

A influência da Lua nos Signos:

ÁRIES - Bom para iniciar coisas, mas carece de poder e de uma motivação duradoura.

TOURO - Tudo o que inicia quando a Lua está em Touro é duradouro, tende a valorizar e resiste a mudanças. A lua em Touro aprecia a beleza e experiências que envolvam os sentidos.

GÊMEOS - Os empreendimentos iniciados sob este signo estão mais sujeitos a sofrer mudanças graças às influências externas. Bom período para fazer cursos rápidos, dialogar, jogar e se divertir.

CÂNCER - Estimula o entendimento emocional entre as pessoas. Dá ênfase às necessidades das pessoas e favorece o crescimento e apoio emocional. Sabe tratar das questões domésticas.

LEÃO - Centraliza a atenção em si próprio, nas ideias e instituições sem se ligar às pessoas e às suas necessidades emocionais. Os leoninos tendem a ser melodramáticos.

VIRGEM - Valoriza os detalhes e as hierarquias. Dá especial atenção à saúde, à higiene e aos horários do dia a dia.

LIBRA - Favorece a cooperação, as atividades sociais, a beleza dos ambientes, o equilíbrio e a parceria.

ESCORPIÃO - Aumenta a consciência dos poderes psíquicos. Precipita crises psíquicas e favorece rompimentos. As pessoas desse signo tendem a ruminar as coisas e a ser reservadas.

SAGITÁRIO - Estimula os voos da imaginação e a confiança. Esse é um signo aventureiro, filosófico e atlético. Favorece a expansão e o crescimento pessoal.

CAPRICÓRNIO - Desenvolve uma estrutura forte. Focaliza as tradições, as responsabilidades e os deveres. Um bom período para estabelecer limites e regras.

AQUÁRIO - Energia de rebeldia. Época de romper hábitos e fazer mudanças repentinas. A liberdade pessoal e a individualidade são as questões mais valorizadas.

PEIXES - O foco está nos sonhos, na nostalgia, na intuição e nas impressões psíquicas. Um bom momento para atividades espirituais e filantrópicas.

Aproveite o melhor da astrologia para a empreitada mágicka e os resultados serão exponencialmente superiores.

Evoé!

NFT.








segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O legado da Deusa



Dentro da senda mágicka temos um carinho especial por toda a ritualística dedicada à Grande Mãe em seus diversos aspectos. Donzela, mãe e anciã, todas as suas faces são veneradas, pois são partes de uma só força, um mesmo poder, gerador e transformador, que permeia nossas vidas.

O desabrochar da Deusa que agora celebramos se vincula de forma muito tenaz ao Sagrado Feminino.

Mas o que é o Sagrado Feminino?

Conforme Caroline Iene Shanti, "O Sagrado Feminino é um mundo de mistérios e clareza. É permitir que a mulher e não só ela, mas ambos os sexos despertem em seu interior a energia feminina.
Todo ser humano traz dentro de si duas polaridades: masculino e feminino, yang e yin. Com a era patriarcal, explorou-se o masculino anulando a energia feminina, criando uma sociedade que há todo momento compete pelo poder, robótica e mental. Perdendo-se a energia do Amor, da Compaixão e do Respeito mutuo, é necessário que essas duas polaridades estejam equilibradas para o ser humano estar em paz."

De uma forma simples, é o religare, o resgate de uma consciência antiga, que coloca a sacralidade feminina, em todos os seus aspectos, em ponto de equilíbrio dentro da nossa realidade social. É o respeito aos princípios que nos ligam à terra e todo o aspecto gerador nela inserido, e isso independe de ser homem ou mulher, pois está dentro de cada um de nós.
Mirella Faur, sobre o tema, destaca:

As últimas décadas do século passado proporcionaram uma gradativa mudança de paradigmas nas relações e nos conceitos relativos ao masculino e feminino. No entanto, para que este avanço teórico se concretize em ações e modificações comportamentais e espirituais, é imprescindível reconhecer a união harmoniosa e complementar das polaridades e procurar novos símbolos e rituais para o seu fortalecimento e equilíbrio. Com o surgimento progressivo de uma dimensão feminina da Divindade na atual consciência coletiva, está sendo fortalecido o retorno à Deusa e a revalorização do Sagrado Feminino.
Somos nós que estamos voltando à Deusa, pois Ela sempre esteve ao nosso lado, apenas oculta na bruma do esquecimento e velada pela nossa falta de compreensão e conexão com seu eterno amor e poder.
A principal diferença entre o Pai patriarcal, celeste e a Mãe cósmica e telúrica universal é a condição transcendente e longínqua do Criador e a essência imanente e eternamente presente da Criadora, em todas as manifestações da Natureza.
A redenção do Sagrado Feminino diz respeito tanto à mulher quanto ao homem. Ao esperar respostas e soluções vindas do Céu, esquecemos de olhar para baixo e ao redor, ignorando as necessidades da nossa Mãe Terra e de todos os nossos irmãos de criação. Para que os valores femininos possam ser compreendidos e vividos, são necessárias profundas mudanças em todas as áreas: social, política, cultural, econômica, familiar e espiritual. Uma nova consciência do Sagrado Feminino surgirá tão somente quando for resgatada a conexão espiritual com a Mãe Terra, percebida e honrada a Teia Cósmica à qual todos nós pertencemos e assumida a responsabilidade de zelar pelo seu equilíbrio e preservação.
O reconhecimento do Sagrado Feminino deve ser uma busca de todos, porém cabe às mulheres uma responsabilidade maior, devido à sua ancestral e profunda conexão com os arquétipos, atributos, faces, ciclos e energias da Grande Mãe. 
Leia a íntegra do texto em: http://www.teiadethea.org/?q=node/92.

Assim, cumpre às mulheres, em especial as que seguem a Tradição da Arte Real, honrar os seus ciclos e reforçar a conexão com a Grande Mãe, o que pode ser feito através de círculos, encontros, conversas ou mesmo através de uma singela a celebração silenciosa, a cada novo despertar, agradecendo por tudo aquilo que Ela nos concede e nos ensina.

E este, eu acredito, é o legado da Deusa. Que ela nunca mais seja esquecida ou sobrepujada pela humanidade, mas que seja honrada, respeitada e sua adoração mantida ao longo dos tempos.

O querido Mestre Íbis dedica grande parte de sua obra literária falando deste encontro com a Deusa, que para ele, pode ser simplesmente chamado de Natureza, pois ela está em tudo, assim como está em nós.

Em sua obra "Encontrando a Deusa", temos uma bela passagem que retrata a questão do Sagrado Feminino e o seu resgate:
 
Houve o tempo em que todos veneravam a Deusa e, para ela, acendiam incensos e ofertavam óleos perfumados. Mas, chegou um novo tempo em que outras religiões se impuseram pela espada e pela tortura. E, os que amavam a Deusa foram queimados, pisoteados pelos cavalos dos soldados das forças religiosas e estes impuseram seu Deus, e os que não o aceitavam, os que continuariam amando a Deusa, foram perseguidos e quase exterminados. Mas a verdade não morreu. Passavam-se gerações e gerações, e eis que em algum tempo brotava no coração, dos que descendiam daqueles que amaram a Deusa acima de suas próprias vidas, uma chama intensa e permanente. E, esses, de repente, ouviam na escuridão de suas almas a voz da Deusa que despertara em seu coração, como desperta o Sol em todas as manhãs.
Então, aquele que passaria a caminhar pelo Caminho da Deusa, compreendia que voltara para a verdade de seus antepassados e recebia o canto celestial da Deusa, sentindo que sua vida estava transmudada, pois seu coração entendera Aquela que reina e reinará em todos os tempos, mesmo que muitos não a compreendam.
E estes que escutavam novamente a voz da Deusa se reuniam, muitas vezes secretamente, pois desejavam se fortalecer uns nos outros. E, assim, formavam pequenas sociedades subterrâneas, Cóvens, e lá, na discrição de seus templos improvisados, nas clareiras de um bosque, ou nas igrejas de outras religiões, olhando para dentro de si, cultuavam a Deusa e a alegria de viver em comum com a energia que está em todas as coisas.
E as mulheres se voltavam para a Lua Cheia e dançavam para a Deusa e abriam suas almas e conquistavam o poder do fascínio sobre todas as coisas, pois a Deusa afirma que quem tiver sua alma despertada, será como a Ela, brilhará como uma estrela e terá a formosura das flores. E foi colocada no céu a Lua para que pudessem ver o espelho da Deusa e nele se mirar. E os homens erguiam seus braços para a Deusa do Luar e recebiam as energias para que pudessem continuar nas suas labutas diárias. E a Deusa se colocava no coração de seus filhos e filhas, e derramava o seu poder sobre todos, como se derrama a luz do luar sobre as plantas, sobre as matas, sobre as águas, nas noites de plenilúnio.
E seus filhos, então, voltaram a dançar junto às fogueiras em homenagem a Grande Mãe, e seus corações se abriram novamente para o belo e para a alegria de viver. E se restabelecia o Sagrado Feminino e os deuses reviviam, um por um, pois brotavam nos corações dos que novamente haviam encontrado o Caminho.
Abrir nossos corações para o belo e a para a alegria de viver é o primeiro passo para desenvolver o Sagrado Feminino dentro de si. Mas uma vez dado esse passo, é impossível voltar atrás. O melhor é que nunca estarás só, pois a Deusa que em tudo reside também em nós habita.

Evoé!

NFT





terça-feira, 2 de setembro de 2014

Perséfone e a Primavera

 


Iniciando setembro, já sentimos no ar (embora ainda um pouco gélido pelos aqui pelos pampas gaúchos) uma nova energia, uma essência diferenciada, quase como se recebêssemos um sorriso do Cosmos a cada novo amanhecer.
A partir do entendimento de que nós não Estamos na Natureza, mas sim que nós Somos a Natureza, essas mudanças também começam a se operar dentro de nós, de fora para dentro, e, principalmente, de dentro para fora.

As ideias, que antes estavam sendo planejadas, arquivadas, estruturadas, organizadas, agora parecem que querem alçar voo. O tão aguardado setembro chegou! Com ele, a primavera e todas as festividades que englobam o tão sagrado período de fertilidade da Grande Mãe.

Nos aproximamos de Ostara (no HS), e a Deusa Eostre surge para nos ensinar o respeito por todas as coisas vivas e, principalmente, os cíclicos recomeços e renascimentos, com base no próprio ciclo da Terra.

É momento de ver brotar aquilo que plantamos, ver desabrochar a flor ou o espinho.

É, literalmente, o início de uma nova era dentro do espaço-tempo que vivemos, o Agora.

Na magia, sentimos renovadas a força feminina, do oculto que se mostra e do visível que se esconde, os mistérios da bruxa, da feiticeira, que vê a chegada do seu momento, do seu ápice, do seu reinado sobre a Terra.

Assim, podemos aproveitar a força da Deusa para cultuá-la de acordo com as nossas intenções e direcionando para o que queremos desenvolver magickamente.

Não apenas as mulheres devem fazer a reverência às Deusas, mas os homens também, lembrando de que a partir do princípio do gênero, para todo feminino, há um masculino, e se somos todos um, os homens também devem desenvolver seu aspecto yin, oculto, emotivo, a coluna da esquerda, para que assim possa caminhar em equilíbrio.

Dentre as inúmeras deusas da primavera (Brighid, Eostre, Flora, Freya, Cibele, entre outras), é um especial momento para se reverenciar Perséphone, que em seu aspecto donzela também é conhecida como Core.

Perséfone foi a Deusa escolhida para esta postagem, tendo em vista o seu duplo aspecto de donzela e senhora dos mistérios, Deusa da vida, da morte e do renascimento, os aspectos que devemos reverenciar neste momento.

O trecho abaixo foi retirado do blog http://annaleao.blogspot.com.br/2008/09/persfone-deusa-da-primavera-e-rainha-do.html, e nos faz recordar da importância da referida deusa.

Filha de Zeus e Deméter, esta jovem Deusa grega, enquanto colhia flores, é raptada por Hades, o Deus do Mundo Subterrâneo.
Jacinto foi a flor que seduziu Perséfone atraindo-a ao local onde a terra se abriu, surgindo Hades em sua carruagem dourada, puxada por cavalos imortais.
Contra a sua vontade Perséfone foi levada ao Submundo. Seus gritos não foram ouvidos por nenhum Deus ou mortal, exceto pela Deusa Hécate que os ouviu de sua caverna.
Deméter, Deusa da colheita, da fertilidade e dos grãos, ao perceber o sumisso de sua filha sai a sua procura. Muito triste e lamentosa, sua luz e alegria vão se extinguindo dando lugar a sua ira, o que provoca a seca e o frio na Terra.
Finalmente ao saber por Hécate o paradeiro de Perséfone, Deméter vai até Zeus pedindo que ele interceda junto a Hades para devolver sua filha.
Devido aos apelos da Deusa da fertilidade e às condições que provocou na Terra, Zeus intervem, mesmo tendo dado Perséfone a Hades como parte de um acordo, sem o conhecimento de Deméter. Mas o retorno de Perséfone não pode ser completo. Como já havia comido o fruto do mundo dos mortos, a romã, a Deusa não pode passar mais de seis meses no mundo dos vivos.
Perséfone volta à Terra trazendo com ela a Primavera, mas volta ao Submundo no período de Outono e Inverno.
Kore é outro nome dado à Perséfone para a sua fase Donzela, enquanto nela reina apenas a inocência. Pois ao dar entrada no Submundo e se tornar esposa de Hades, ela se torna a rainha e governante desse mundo junto com o seu Deus. Perséfone amadurece, ganha força e conhecimento.
Como muitas outras Deusas, Perséfone é uma Deusa da vida, da morte e do renascimento. É regente tanto da luz quanto da sombra. Senhora da magia e dos conhecimentos ocultos, ela personifica a força intrínseca e profunda da mulher.
Anna Leão.
Aproveitemos para festejar este novo ciclo, esta nova era, única e individual, de fazer crescer e florescer nossos projetos, ideias e magia!
Damos as boas vindas à energia feminina, à energia de Perséfone, e que a nossa força seja multiplicada neste período de fertilidade, com o poder da Grande Mãe em nosso caminhar.

Evoé!

NFT